Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Supremo forma maioria para negar pedido de liberdade do caminhoneiro Zé Trovão

Compartilhe esta notícia:

Antes mesmo de ter uma ordem de prisão decretada, ele deixou o País e foi para o México. (Foto: Reprodução)

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou o pedido do caminhoneiro Marco Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, para reverter a prisão preventiva decretada pelo ministro Alexandre de Moraes. Antes mesmo de ter uma ordem de prisão decretada por Moraes, ele deixou o País e foi para o México, de onde continuou a fazer vídeos incentivando atos antidemocráticos no 7 de Setembro.

O julgamento ocorre no plenário virtual do STF e até esta segunda-feira já contava com os votos de oito ministros, que seguiram o relator, ministro Edson Fachin, que tinha negado o pedido. O ministro Alexandre de Moraes se declarou impedido de votar no caso.

Fachin, que já havia negado o habeas corpus de Zé Trovão em uma decisão monocrática, voltou a afirmar que “não é cabível habeas corpus”contra decisão monocrática proferida por um outro ministro da Corte.

Zé Trovão teve a ordem de prisão decretada por Moraes, a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República), no inquérito que apura o financiamento e convocação de atos antidemocráticos. No dia 3 deste mês, o ministro decretou a prisão preventiva de Marcos Antônio.

O caminhoneiro era dono do canal no Youtube “Zé Trovão a voz das estradas”, que, antes de ser retirado do ar, tinha mais de 40 mil inscritos. Em seus vídeos e postagens, chamava a população para ir a Brasília e exigia a “exoneração dos 11 ministros do STF”. Em outras publicações, fez ataques à CPI da Covid, no Senado, além de ter participado de “motociatas” em favor do presidente Jair Bolsonaro. O líder caminhoneiro já havia sido alvo de busca e apreensão no mês passado, em agosto, no mesmo inquérito.

Mesmo foragido, Zé Trovão continuou gravando vídeos e incitando os atos do dia 7 de setembro. Ele também pediu aos caminhoneiros que fechassem as rodovias, o que acabou ocorrendo.

Os deputados Vitor Hugo (PSL-GO) e Carla Zambelli (PSL-SP), ambos apoiadores do presidente da República, apresentaram um HC em favor de Gomes. Eles argumentaram que não haveria mais riscos de Zé Trovão cometer novos crimes, pois o feriado de 7 de setembro já passou. As informações são do jornal O Globo e da revista Consultor Jurídico.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Como a prisão de um advogado pela Operação Lava-Jato levantou suspeitas de seu envolvimento na morte da esposa
Polícia Federal prende suspeito de patrocinar tráfico de cocaína em aviões da FAB
Deixe seu comentário
Pode te interessar