Sábado, 19 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Mostly Cloudy

Tecnologia Conheça função do iPhone que deu ‘polêmica’ com Facebook

Compartilhe esta notícia:

Pop-up de permissão para o rastreamento de usuários no iOS 14. (Foto: Divulgação/Apple)

O iOS 14.5 chegou para iPhone 6 e modelos superiores com novos recursos de privacidade, desbloqueio facial por Apple Watch, novos emojis e outras novidades. A atualização também estreia o App Track Transparency (“transparência no rastreamento em apps”, em tradução livre), recurso que exige que aplicativos peçam autorização de usuários na hora de coletar dados de suas atividades no celular.

A nova função marca uma política de privacidade mais rígida na Apple, o que causou polêmicas entre a empresa e o Facebook. A rede social se posicionou contra a ferramenta com a alegação de que ela prejudicaria pequenas empresas ao impedir a personalização de publicidade com os dados de usuários.

A medida anti-rastreamento da Apple obriga que todos os desenvolvedores de aplicativos na App Store peçam permissão para rastrear as atividades dos usuários fora do app. A intenção é dar poder de escolha para que você decida se deseja ou não ceder seus dados pessoais a empresas.

Os aplicativos costumam recolher informações como localização, sites e históricos de pesquisas dos usuários para personalizar suas publicidades. A Apple se posicionou contra o manuseio dos dados coletados sem a devida autorização do usuário, alegando o comprometimento com a privacidade de seus clientes.

Com o iOS 14.5, ao abrir qualquer aplicativo, um pop-up de aviso é exibido com as opções “Pedir ao aplicativo para não rastrear” e “Permitir”, que libera a coleta de dados. É possível acessar os Ajustes do iPhone para conferir quais plataformas solicitaram o rastreamento, e ativar ou bloquear o uso de suas informações a qualquer momento.

O que muda

Aplicativos que não seguirem as medidas propostas pela Apple ou que desrespeitarem a decisão do usuário podem ser banidas da App Store. As diretrizes também proíbem anúncios ou gráficos que se assemelham ao pop-up, para evitar que o usuário seja enganado e acabe permitindo o rastreamento sem querer.

A Apple permite que desenvolvedores exibam avisos para explicar como a coleta de dados funciona no aprimoramento do aplicativo. Da mesma forma, os apps também podem adicionar uma tela inicial antes do pop-up para informar a importância do rastreamento na manutenção da plataforma.

Polêmica

De acordo com a companhia de Mark Zuckerberg, os dados coletados mantêm o Facebook gratuito e ajudam pequenas empresas que dependem da receita gerada pelos anúncios personalizados. Uma pesquisa encomendada pelo Facebook mostrou que o número de cliques diminui em 60% quando a publicidade não é direcionada, então a opção de coletar ou não dados afetaria os negócios da empresa.

Para o Facebook, a nova política tornará a Internet “mais cara”, já que aplicativos gratuitos dependem da publicidade para funcionar e, como a ação pode diminuir o alcance dos anúncios, os aplicativos antes grátis podem terminar cobrando pelo serviço. A rede social chegou a declarar que a Apple adicionou a medida de transparência apenas para concentrar a coleta de dados para si e acabar com a concorrência entre as empresas de tecnologia.

Mesmo em discordância, o Facebook confirmou que seguirá as regras impostas e planeja mostrar uma tela própria antes do pop-up da Apple. A ideia é explicar aos usuários que as informações coletadas servem para manter o serviço gratuito e apoiar as pequenas empresas. O aviso deve aparecer para usuários do iOS 14.5 nas próximas semanas.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Filtro para dormir melhor é inútil no celular
Luminária smart chega ao Brasil com conexão sem fio e comandos de voz
Deixe seu comentário
Pode te interessar